sexta-feira, 29 de junho de 2012

Princípio Básico

Não se pode fazer omeletes sem ovos.
E isto não é só um princípio de gestão... é um principio de vida, nem sempre aplicado!

Não devia-mos casar/juntar sem amor, respeito e vontade de partilhar.
Não devia-mos assumir uma responsabilidade se não a queremos cumprir.
Não devia-mos ter filhos se não temos paciência.
Não devia-mos falar se não estamos dispostos a ouvir.
Não deviam-os atiçar aquilo que não sabemos se temos força para segurar.

Mas já estou a divagar...

No que respeita a gestão: "não devemos comprar aquilo que não podemos pagar".
É simples? Parece mas não é!!!

Com a panóplia de truques existentes no mercado que promovem o consumismo com o tentador lema do "compre hoje - pague amanhã", fica difícil resistir.


Os meus truques: 
Não tenho cartões de crédito de espécie alguma. Isto é uma medida bastante radical, eu sei, mas até hoje ainda não senti necessidade de adquirir nenhum.
Para quem têm cartões de credito por necessidade (viagens, compras online, etc), acho bem... desde que NUNCA se esqueçam que aquele dinheiro é virtual e que terá de ser SEMPRE reposto por dinheiro REAL.E o ideal é ser reposto no mesmo mês para não dar azo a JUROSPois os Juros são desperdício, é dinheiro gasto sem contrapartida.


Tenho conta-ordenado (para quem não sabe o que é pode ver aqui), mas faço de conta que não tenho.
Somente nalgum mês que tenho uma despesa extra é que utilizo, mas com consciência que no mês seguinte têm que ficar reposto.
Em muitos casos que conheço, a não-reposição gera uma bola de neve que no extremo faz com que no dia da pessoa receber o vencimento, fique automaticamente sem ele, pois é para liquidar o plafond gasto.

Fujo de prestações como o Diabo da Cruz. Tirando a casa e os carros, acho que as prestações não se justificam. Se podemos pagar uma prestação, é porque podemos despender daquele dinheiro. Se podemos, porque não guarda-lo por uns meses e depois de ter o total que precisamos, efectuamos a compra? É que o presente é certo... quanto ao futuro??? E para mim prestações é brincar com o futuro.

O problema é que geralmente temos fome de muitas omeletes e poucos ovos e para mim só temos duas opções, ou fazemos regime ou tentamos aumentar os ovos (de maneira legal, obvious).


Besta na gestão

Isto de:
- ser casada;
- ter uma filha de 5 meses que não pára de crescer (felizmente);  
- ter uma égua (sim, leram bem);
- ter hipoteca da casa para pagar;
- despesas mensais como luz, água, gás,comida, fraldas, telefone, internet, telemóveis, condomínio, ginásio, nutricionista, etc;
- despesas pontuais como seguro e selo dos carros, inspecções e revisões com os mesmos, despesas médicas, multas, prendas, veterinário etc;
- 2 carros para abastecer;
- vontade de sair e conhecer, comer e conviver;  

Tudo isto aliado a dois salários que não atingem os 4 dígitos à esquerda da virgula, e como não temos ninguém que nos dê nada (se não nos pedirem já é uma sorte), requer uma engenhosa gestão monetária e algum sacrifício extra.

Mas mesmo com pouco conseguimos ser felizes e ainda poupar... e nos tempos que correm isso é bastante bom.

Importante é perceber que não se pode ter tudo e a partir daí definir prioridades. Como somos 2 pessoas (somos 3, mas uma ainda não têm voto na matéria) diferentes por vezes as prioridades chocam... mas é essencial saber moderar o choque com bastante sentido de justiça, equidade e flexibilidade.

Não querendo armar-me em "Dona de casa Perfeita", "fashionista",  "tio Patinhas" ou Super woman... vou falar-vos das minhas escolhas, da minha atitude, da minha perspectiva.
Não querendo ser convencida, sou muito Capricorniana e faço juz ao meu signo e à minha formação académica no que se refere à gestão, e sou boa na multiplicação e detesto subtracção.

Mas será que isso vos interessa? ;)

quinta-feira, 28 de junho de 2012

Tarôt+Astrologia+Numerologia


Ando perdida e fascinada por este mundo!!!

Reconciliação com a Comida e com a Balança

Depois de uma gravidez que até não correu mal (12Kg a mais)...
Depois de uns fantásticos 15 dias pós-parto onde se foram 9 Kg...
Depois de 4 meses a dar de mamar em exclusivo, que me permitiu comer tudo o que me apeteceu.
Depois disso tudo, e visto que a maminha já secou, é melhor colocar travão senão não sei onde isto poderá parar!!!

Vamos aproveitar o facto de já estar a trabalhar para voltar a disciplinar-me com a comida.
Ainda aqui residem os 3kg que ficaram da gravidez, e mais uns 5kg que já tinha a mais antes desta.
E estes 8kg a mais não condizem com o sol, com a praia, com o biquini... and so on...

Quem me quer acompanhar nesta luta?

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Regresso ao trabalho

Acho que entrei com o pé direito. Voltei cheia de energia e cheia de vontade.
Já tinha saudades disto, das pessoas, de me sentir activa. Nunca pensei dizer isso!
Foi bom ver que as pessoas com quem trabalho também gostaram de me ter de volta.
Só espero que esta vontade se mantenha por muito tempo, e que aquela pseudo-proposta que novamente foi lembrada, finalmente se concretize.

Caso isto não aconteça daqui a uns meses estarei por aqui a vaiar
 tudo e todos e com vontade de cortar os pulsos.

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Selecção Portuguesa

E passaram de bestas a bestiais!!!
É isto que não suporto...

Anda por aí meio Portugal a dizer mal da selecção e do CR, mas hoje já anda tudo a pendurar as bandeiras na janela.

Nisto a minha opinião é muito curta e grossa.
Há mediatismo a mais em torno disto??? Sim... é um pouco excessivo... mas a culpa não é só da selecção... é também dos meios de comunicação e de todos os portugueses que gostam de saber de tudo, nem que seja para mais tarde apontar o dedo.

Mas eu, gostando ou não das escolhas do Bento, ganhando ou perdendo, o CR marcando ou não marcando, apoio incondicionalmente a selecção.
Afinal é uma oportunidade que temos de nos mostrar ao mundo, e se nós próprios não acreditarmos e apoiarmos, quem o fará?

E este post no dia de hoje não é porque passamos aos quartos-finais no Europeu... já tinha vontade de escrever sobre isto... mas só hoje deu tempo.

Hoje foi dia de...

... cuidar de mim, de me mimar... coisa que tenho feito muito pouco desde que a B. nasceu.

Eu sei que há sempre aquelas vozes que se levantam e dizem "Lá por que casaste, ou porque tens filhos não te deves desleixar", e concordo plenamente.
Mas por vezes não é fácil resistir, principalmente quando sabes que não vais sair de casa, que ninguém te vai por a vista em cima, e se virem é numa ida rápida despejar o lixo.
Quando tens um biberão para fazer, uma cagada para limpar, uma miúda que te puxa o cabelo, a roupa para estender, o jantar para preparar, uma bebé que cospe sopa, e isto 24h sobre 24h.
Pois, assim tratar de nós trata-se de uma tarefa quase inglória.

Mas tudo muda de figura quando há um jantar de amigos, uma ida ao supermercado, um passeio, uma festa... nisso gosto de estar sempre no meu melhor, pois nunca se sabe o que pode acontecer... quem se pode encontrar!

E amanhã é dia de voltar à rotina, de voltar ao trabalho, e isso requer também algum cuidado.
E quero voltar com energia e no meu melhor... para estar down  já me chega as saudades que vou ter da carocha.

sexta-feira, 15 de junho de 2012

Sogras...

Um bicho que poderia entrar em vias de extinção.

Tenho consciência que a minha comparada com muitas é quase uma Santa... mas tenho dias que só me apetece colocar as minhas mãozinhas no seu pescoço e só largar quando ela estivesse roxa.

É uma egoísta de primeira com uma sensibilidade de caniche... e muitas vezes não percebo se é parva ou se finge ser.

E pronto, tenho dito!