sábado, 28 de julho de 2012

sexta-feira, 27 de julho de 2012

Não há paciência...

.... para tanta futilidade!
Só pensam nas pestanas postiças, nos Louboutin, na sessão de solário, na marcação no cabeleireiro, nas lentes de contacto, no vestido D&G, nas unhas de gel, no carro topo de gama, no relógio CK ...no exterior, na aparência, no visível.
O que não se vê à 1ª impressão pode ser aterrador,sombrio e escuro, mas isso não importa... é secundário.

Há sempre cá em casa...#4

... gel de cuidado intimo da Avon.

Os Maridos das Outras - Miguel Araújo Jorge

Gostei  do momento de inspiração que aconteceu neste verso:

(...)

Toda a gente sabe que os homens são animais
Que cheiram muito a vinho
E nunca sabem o caminho.
Na na na na na na, na na na na na.
Toda a gente sabe que os homens são animais
(...)

Isto sim é o pináculo da criação!!! :)

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Ando mesmo mal...

As pulgas continuam a não me dar tréguas... tenho as pernas parece que tive varicela.
Uma gastroenterite na 2ª feira que me deixou a expelir líquidos pela boca e pelo rabo, com um ar amarelo e abatido.
Como o sistema imunitário ficou fragilizado arrebentou-me o lábio superior com uma herpes.

Tirem todos os espelhos por onde eu passar, please!

quinta-feira, 19 de julho de 2012

A minha melhor fotografia


Mau perder

É um dos meus piores defeitos!
Não gosto de perder nem a feijões... mas enquanto forem só a feijões ainda suporto, mas quando a coisa passa a ser Euros, o caso muda completamente de figura.
Por isso fujo dos jogos a dinheiro como o diabo da cruz.
Não gosto, não me dá a mínima adrenalina, eu sei que perco a oportunidade de ganhar, mas assim evito a hipótese de perder.

Eu sei que estou nesta vida para resolver um problema com o materialismo, com o terreno... e estas minhas fobias só podem estar ligadas a isso.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Há sempre cá em casa...#3

... FRUTA!
Não consigo imaginar um dia sem comer pelo menos uma.

Acredito que...



... o estado de embriaguez faz as pessoas mostrar a sua verdadeira essência.
Em muitos casos isso até é positivo, noutros nem tanto.
É por isso que eu não bebo! Não que o meu interior seja assim tão negro... mas no dia que eu deixar o filtro, quero que seja um acto reflectido, quero estar ciente dos pós e contras e saborear o momento sem constrangimentos.

Às vezes invejo os loucos...

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Hoje é dia de DETOX

Hoje é dia de desintoxicar o corpo das facadinhas dadas no fim de semana (tosta mista, bolo mármore e molotof), do cansaço e da poucas horas de sono.
Hoje é dia de desintoxicar o cérebro da poluição sonora do convívio de ontem.
Hoje é dia de desintoxicar a garganta de nós de palavras que ficaram por dizer para o bem da humanidade.
Hoje é dia de desintoxicar a alma das más energias que algumas pessoas me transmitem.

Resumindo: DETOX PONTUAL!

Pois para ser um DETOX TOTAL eu precisava de deixar de comer e de conviver com coisas tóxicas.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Raridades



Cada vez fica mais difícil conhecer pessoas interessantes, manter uma conversa inteligente, sentir que enquanto convivo aprendo.
Mas felizmente essas pessoas ainda vão aparecendo.
E um simples email de "bom dia" pode originar uma conversa interessante.



"(...)Tudo na vida é cíclico. Antes de um ciclo bom vêm sempre um ciclo menos bom.(...)(...)Tens de deixar o universo desenvolver, e claro ajudares com boas decisões(...). Porque tudo depende sempre de ti.(...)(...)Hoje em dia pagar todas as despesas já é uma bênção, e as extravagâncias são mesmo uma raridade (para pessoas da classe média como nós).(...) (...)É que se fosse o contrário, poderia não haver Ás de Ouros que te salva-se!!!(...)(...)Ando tão light que até me irrito a mim própria :) (...)(...)Sinto que renasci a partir do momento que conheci a minha filha. Mas isso não fez de mim aquelas mulher que deixam de ser mulheres para ser mães. Nada disso.Ela veio descomplicar muita coisa, que eu sempre compliquei.É difícil explicar... (...)(...)A intuição. O maior poder do universo!A sabedoria que que não aprende, não se ensina... mas que se sente.(...)




Aqui ficam as palavras escritas... as lidas ficam só para mim... gosto de respeitar a privacidade


E é isto. 


Obrigado :)

Psicologia caseira

Neste cantinho onde faço magicas com cores, também é lugar de confissões, troca de opiniões, aberturas de alma. 
Resumindo: psicologia caseira.
Mas por vezes há coisas que eu preferia não saber, há coisas que me fazem doer os ouvidos só de ouvir, há coisas que eu preferia não dar opinião (pois normalmente é dura e fria).
Estas coisas fazem-me pensar que a humanidade está cada vez mais podre, que já não existe respeito pelo próximo nem pelo próprio, que anda meio mundo a enganar outro meio.
E assusto-me ao perceber que a grande maioria das pessoas vive e age desta forma.
E se há coisa que abomino é pessoas mau carácter, é a chico-espertisse, é a falta de lealdade e transparência.

E questiono-me: será que sou eu que tenho uma visão muito ingénua? Será que sou eu que estou redondamente enganada? Será que também sou uma vitima nas mão desses chicos-espertos?

Tendo em contra o transtorno
 que estas consultas me trazem, 
acho que vou começar a cobrar.


quarta-feira, 11 de julho de 2012

Vícios #1

Comer!
Eu sei que nós comemos para viver e não o contrário... mas tenho que admitir que comer é algo que me dá muito prazer (e isso nota-se na balança).
Mas com uma carrada de boa vontade e muita disciplina e esforço, é algo que consigo controlar.

Mas há algo sobre a qual não tenho controle: COMER DEPRESSA!
Estou farta de saber que faz mal... estou careca de saber que contribui para o aumento de peso... mas não consigo contrariar.
Eu sento-me à mesa, concentro-me para mastigar a comida decentemente, mas quando dou por mim já enfiei 7 garfadas seguidas, quase sem mexer os maxilares. Volto a concentrar-me, faço 2 ou 3 vezes o procedimento correcto....e pufff, distraio-me e lá se vão mais umas quantas garfadas semi-inteiras.

Isto não será caso de avaliação clínica?  :)

Se há coisa que não percebo...

... são pessoas que seguem outros blogs, mas anonimamente.
É uma opção que nunca escolho.
Porquê de não dar o prazer à outra pessoa de perceber que a gostamos de ler.

Eu falo por mim, gosto de ver os meus seguidores aumentarem. Gosto de ter comentários. 
Isso motiva-me mais para a escrita, para a partilha e para a motivação de continuar com este blog.
Faz-me sentir que isto não é um acto isolado.
Afinal isto é não é uma ferramenta para estabelecer relações, para partilhar conhecimentos?

Por isso meninos/as que andam aí na penumbra, façam o favor de se darem a conhecer. 
Dentro dos limites do respeito (que eu sou casada e mãe de filhos) e da privacidade (que eu tanto prezo).

Saudades



Saudades de brincar na "pseudo-quinta" do meu avô, que eu transformei no meu mundo encantado.
De brincar com as minhas amigas, aos pais e aos filhos, às secretárias e com as Barbies.
De fazer mousse de terra e bolinhos de areia.
De apanhar os figos e as ameixas e come-los quentes e sujos.
De saltar à corda, andar de baloiço, jogar à macaca, tomar banho de mangueira e andar de patins e bicicleta.
Saudades desses 3 meses de férias de Verão.

Hoje acordei nostálgica, com saudades dessa inocência e simplicidade que era a minha vida.
E tenho receio que a minha filha não tenha uma infância tão feliz e completa como a minha.

domingo, 8 de julho de 2012

Há sempre cá em casa... #2

... no frigorífico, Frise Groselha.
Somos ambos viciados.
Sabe tão bem depois do jantar, principalmente quando este foi pesado.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Começo a aprender...


... a ver não só o buraco do donuts, mas o donuts como um todo!
Think Pink.

Há sempre cá em casa... #1

..., no meu estojo de maquilhagem, pérolas bronzeadoras.
A minha caixinha da saúde, como eu lhe chamo!
Para o dia-a-dia prefiro usar pérolas, do que base. Dá um efeito mais natural, e ficamos logo com um aspecto mais saudável.
Aconselho a usar mesmo que não use mais nada de maquilhagem.

Dica de Utilização: Aplicar com a esponja que vem incorporada, 
em vez do pincel que mostra a imagem.

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Porque não sei só dizer mal

Também sei valorizar as coisas boas.
Quantas vezes já aqui "cortei na casaca" da minha colega de trabalho? Algumas!
Mas venho aqui equilibrar a balança.

É verdade, a nível de trabalho às vezes passo-me com ela... mas sei que ela é uma óptima pessoa, com bom coração e bastante humana.
Apesar da diferença de idades que nos separa ela é uma pessoa muito interessante e actual, vejo nela um bom exemplo, sei que ela têm muito para me ensinar, temos muitos interesses em comum, é boa ouvinte e boa conselheira.

E o mais importante que tudo: trata-me como igual! Isto é importante visto que ela é a minha chefia directa, e ainda por cima não pertencemos à mesma empresa... a empresa dela é cliente da minha.
Isto ganha ainda mais valor quando se acrescenta o facto de trabalharmos as duas sozinhas.

Ela e o Engenheiro (que não são da minha empresa) são as pessoas que mais me motivam para continuar a ser uma boa profissional. Se isso depende-se do estimulo da minha empresa , há muito que já tinha cortado os pulsos.

Há sempre cá em casa...



Como todos nós, eu também tenho as minhas preferências.
Procuro produtos com alguma qualidade, mas baratinhos porque o orçamento é limitado.
Vou começar a escrever alguns post sobre o que "há sempre cá em casa..."

Nota: no que concerne à beleza, e visto que sou revendedora Avon,
é geralmente aqui que recai as minhas escolhas.
Não é publicidade, é simplesmente a minha escolha habitual.

Como aumentar os ovos


Aqui é onde se centra o principal problema.
Nos dias que correrem já é uma bênção não ser desempregado, já é uma sorte ganhar 600€, já é um mimo o patrão pagar a dia certo e o ordenado completo ao final do mês.

Felizmente não me revejo em nada do que escrevi acima. Até ao dia de hoje sei sempre com o que conto ao final do mês.
Mas com dois ordenados que não passam dos 3 dígitos à esquerda da virgula, que se encontram congelados há 4 anos, e com a velocidade com que as coisas têm aumentado, cada vez é mais difícil gerir o orçamento.

Neste aspecto a minha dica é procurar um rendimento extra.
Importante: que seja LEGAL e HONESTO.
E para mim também é importante que seja um ganho sem risco. Ir ao Casino, sites de apostas, investir na bolsa, etc., para mim não serve. Um dia ganhamos, noutro dia perdemos, e eu não tenho capacidade cardíaca para isso. E para não falar no vício que isso gera, e nas vidas destruídas que já vi à conta de tais vícios.

Caso a disponibilidade horária permita podemos sempre arranjar um part-time num call-center, numa loja de centro comercial, num restaurante, limpezas...
Mas há também imensas coisas que se podem fazer sem sair de casa: 
- Fazer comida para fora (doces, salgados, bolos de aniversário)
- Serviços de estética 
- Babysitting
- Peças/arranjos manuais ( bijuteria, arranjos de costura, artesanato em geral, etc.)
- Organizar workshops (de algo em que tenha conhecimento)
- Vendas por catálogo


Acho que nos dias que correm se dá cada vez mais valor ao manual, ao caseiro... e geralmente estes produtos/serviços feitos no privado acabam por ficar mais em conta que os feitos/adquiridos nos espaços públicos.


Mas o mais importante que arranjar um rendimento extra, é tentar conciliar isso com uma actividade que lhe dê prazer e para a qual você têm mesmo vocação.
Caso contrário será mais um fardo na sua vida, e com probabilidades de sucesso muito remotas.








segunda-feira, 2 de julho de 2012

Gente Má Onda


Pessoas sempre prontas para desconversar, para fazer umas cusquisse maldosa, uma intriga, que acham que o universo conspira contra elas e que só se sentem bem no meio de uma batalha campal.
Que acham que esse génio é benéfico porque são muito directas e muito frontais e dizem tudo o que pensam. ERRADO!
Tudo tem que ter um peso e uma medida, pois para mim tudo o que é demais cheira mal, MUITO MAL!
Acho que essas pessoas já não sabem viver de outro modo, e é realmente esse que as faz felizes.
Ou então não, consumem-se... e precisam de uma terapia, uma desintoxicação, de umas lentes cor-de-rosa.
Não sei como aguentam esse desgaste, é que para mim só conviver com elas AGASTA-ME!
Conseguem criar ao redor delas um ambiente deprimente e irrespirável e só afastam os outros de si com o seu comportamento neurótico.

Infelizmente por vezes temos que conviver com pessoas destas... pois elimina-las do nosso circulo implica perdemos pessoas associadas.
Mas temos que nos apresentar em campo com uma armadura de ferro, pois tenho medo que aquilo se contagie.